Thursday, January 7, 2010

Introdução à computação forense

"A computação forense pode ser definida como uma coleção e análise de dados de um computador, sistema, rede ou dispositivos de armazenamento de forma que sejam admitidas em juízo. As evidências que um criminalista encontra geralmente não podem ser vistas a olho nu e são dependentes de ferramentas e meios para obtê-las. Cabe ao profissional de informática coletar as evidências de modo que sejam admitidas em juízo, para isso produzindo um laudo pericial."

Um ótimo texto sobre introdução à computação forense está disponível em http://imasters.uol.com.br/artigo/4175/forense/introducao_a_computacao_forense/ , escrito por Leonardo Bustamante, é leitura obrigatória a quem deseja conhecer mais sobre o tema:


Sabemos, que a ciência da computação estuda os algoritmos e suas aplicações, bem como as estruturas matemáticas indispensáveis à formulação precisa dos conceitos fundamentais da teoria da computação. O objetivo principal da computação forense é buscar extrair e analisar tipos de dados dos diferentes dispositivos, para que essas informações passem a ser caracterizadas como evidências e, posteriormente, como provas legais do fato.A computação forense pode ser definida como uma coleção e análise de dados de um computador, sistema, rede ou dispositivos de armazenamento de forma que sejam admitidas em juízo. As evidências que um criminalista encontra geralmente não podem ser vistas a olho nu e são dependentes de ferramentas e meios para obtê-las. Cabe ao profissional de informática coletar as evidências de modo que sejam admitidas em juízo, para isso produzindo um laudo pericial.Como a prática forense é a aplicação de técnicas científicas dentro de um processo legal e envolvem pesquisadores altamente especializados que localizam vestígios, nasce a figura do perito em informática. Este profissional depende de conhecimentos altamente especializados com uma sólida formação acadêmica e vasta experiência profissional.O perito em informática é chamado pela Justiça para oferecer laudos técnicos em processos judiciais, nos quais podem estar envolvidos pessoas físicas, jurídicas e órgãos públicos. O laudo técnico escrito é assinado pessoalmente pelo perito e passa a ser uma das peças (meio de prova) que compõem um processo judicial.
Termino este artigo transcrevendo a citação do perito criminal Nerio Rojas:"O dever de um perito é dizer a verdade; no entanto, para isso é necessário: primeiro saber encontrá-la e, depois querer dizê-la. O primeiro é um problema científico, o segundo é um problema moral."


Obrigado e até a próxima!

No comments:

Post a Comment