Monday, November 22, 2010

Números de celulares ultrapassa número de habitantes no Brasil

Dados recentes da ANATEL dão conta de mais de 194.439.250 linhas de telefones celulares ativas no Brasil. Esta informação foi contabilizada dia 30 de outubro deste ano, ultrapassando assim o numero total de habitantes que segundo o IBGE é de 193,595 milhões. A tendência é que esse numero aumente ainda mais em 2011, ainda mais com os novos smatphones  cada vez mais sofisticados e com preços  acessíveis.
Isso é muito bom, graças a privatização das teles, temos hoje uma facilidade de comunicação e uma mobilidade inédita! A questão que preocupa é: deste número, quantos estão nas mãos da nossa população carcerária?? Estarão as forças da lei preparadas para atuar com os devices apreendidos em ações nas penitenciarias (leia mais em http://www.clicrbs.com.br/especial/rs/diario-gaucho/19,0,3116994,Apreensoes-de-celulares-em-cadeias-alarmam-Justica.html) ou apreensões rotineiras?


Hoje no Brasil podemos citar quatro fortes fornecedores de produtos para perícia em telefones celulares, sendo duas empresas dedicadas (MSAB e Cellebrite) e dois grandes players de computação forense com dispositivos para forense de celulares (Guidance Software e AccessData):
  • ·         XRY / XACT (MSAB)
  • ·         UFED (Cellebrite)
  • ·         Neutrino (Guidance Software)
  • ·         MPE+ (AccessData)

Basicamente, estas soluções são compostas por um conjunto de cabos para conexão aos diferentes modelos de aparelhos celular e um software para análise das informações capturadas nos devices. Algumas soluções acompanham também interface bluetooth e/ou infra-red, ampliando ainda mais a gama de aparelhos atendidos, sem necessidade de um cabo de conexão. De uma forma geral, depois de estabelecida uma comunicação com o aparelho celular (via cabo ou via bluetooth/infrared), faz-se um “dump” das informações contidas nos aparelhos celulares e então se analisam os dados capturados em uma interface única. O que diferencia uma solução da outra é:

  • ·         Capacidades para interagir com diferentes modelos de telefones celulares? Algumas soluções simplesmente não funcionam com aparelhos iDEN, utilizados por operadoras de rádio, como a Nextel.
  • ·         Funcionalidades para aquisição de informações (Por exemplo, neste “dump” de memória realizado, o produto consegue capturar informações excluídas do telefone celular - dump de memória física? Outro exemplo: é necessário fazer o dump de toda memória ou é possível capturar apenas algumas informações pontuais, como contatos e lista de chamadas – imagine o tempo necessário para fazer um dump de um iPhone de 32GB?)

A grande vantagem de se trabalhar com estes produtos é a capacidade de, em uma única interface, poder se analisar diversos modelos de telefones celulares e smartphones. Imagine a quantidade de telefones disponíveis no mercado hoje. Cada um tem uma interface própria e uma maneira diferente de se navegar pelos menus e opções. Aprender a operar todos estes aparelhos é uma tarefa árdua. E desnecessária. Utilizando um destes produtos, o investigador sempre saberá onde estão as relações das chamadas recentes, chamadas não atendidas, SMSs/E-Mails enviados e recebidos, histórico de navegação na WEB (se houver).

Irei escrever aqui neste blog informações sobre cada um destes produtos, o mais detalhado possível. Mas já adianto que será complicado definir qual o melhor ou pior produto. De uma forma geral, são todos bons e cumprem o que promete. Se perícia em telefones celulares é uma tarefa crítica para você, recomendo ter pelo menos duas destas soluções em seu laboratório forense, pois uma solução completa a outra, uma solução cobre a “sombra” da outra.

Recentemente, a viaForensics publicou um white paper muito bom comparando várias outras soluções para forense para celulares, especificamente para investigações em iPhone: http://viaforensics.com/education/white-papers/iphone-forensics/

No comments:

Post a Comment