Tuesday, February 1, 2011

Até onde suas informações são "suas"?

Privacidade é a habilidade de uma pessoa em controlar a exposição e a disponibilidade de informações acerca de si. Relaciona-se com a capacidade de existir na sociedade de forma anônima (inclusive pelo disfarce de um pseudônimo ou por um identidade falsa).

Bazzinga?!

Complicou? Vamos deixar para Túlio Vianna, professor de Direito da UFMG, a explicação: 'O direito à privacidade, concebido como uma tríade de direitos - direito de não ser monitorado, direito de não ser registrado e direito de não ser reconhecido (direito de não ter registros pessoais publicados) - transcende, pois, nas sociedades informacionais, os limites de mero direito de interesse privado para se tornar um dos fundamentos do Estado Democrático de Direito' (VIANNA, Túlio. Transparência pública, opacidade privada. p.116)


Talvez privacidade seja um daqueles conceitos que a gente sabe o que é, mas não sabe bem explicar... Mas todo mundo quer ter a sua privacidade preservada e não quer ver suas informações pessoais espalhadas por ai... Todo mundo já pesquisou o próprio nome no Google para saber o que encontra (nota mental: que bom que o HpG suspendeu minha conta... #SeuPassadoTeCondena), e há uma chance de não ter gostado do que encontrou:


Voltando a questão principal deste post, se você divulga suas informações, indiretamente você estará abrindo mão de alguns direitos...  É como se você saísse gritando por aí suas informações pessoais na rua, tal como RG, CPF e coisas do tipo... Simplificando: se você não controlar a exposição e disponibilidade dos seus dados privados, eles deixarão de ser privados! E é impressionante como as pessoas gritam estas informações! Comunidades do tipo EU USO, EU TENHO, EU SOU, EU ADORO ou EU ODEIO do Orkut falam muito sobre as pessoas!


Cuidado com o que você odeia... Internet não é terra sem lei!!

Tudo é rastreável. Se você colocou alguma coisa na internet, por favor, não vá acreditar que está protegido! Com cinco minutos de navegação no Orkut já é possível descobrir quantos filhos você tem, ou se não tem, se tem namorado/a , se estuda no colégio tal, ou se trabalha em tal lugar, saber que freqüenta tais cinemas, tais bares, tais festas, nome de familiares, nome de amigos!!! E agora ainda tem o Foursquare, que informa: senhor ladrão, estou muito longe de casa, pode limpar tudo pois vou demorar para voltar!!

Recentemente, o blog do Pedro Quintanilha publicou um estudo que mostra que é possível relacionar o username utilizado em web sites para traçar um perfil do usuário de internet: cadastros em sites de revistas, fóruns de discussão, etc... Recomendo muito a leitura!

Com o advento da internet e das redes sociais, privacidade é um conceito cada vez mais complexo de se explicar...


O pessoal do cert.br publicou uma cartilha com informações sobre privacidade na internet, disponíveis em http://cartilha.cert.br/privacidade/

[Update 03/02]


Matéria do Fantástico com a SaferNet Brasil exibida dia 18 de julho de 2010 sobre Invasão de privacidade.


2 comments:

Pedro quintanilha said...

Concordo e apoio!

Quantos namoros e casamentos terminaram, empregos foram perdidos, e até assassinatos foram cometidos por conta dessa maravilha chamada Rede Social?

É um contra-senso entrar numa rede social, que destina-se exclusivamente a divulgar seus dados pessoais, e cobrar DELA uma "Política de Privacidade". A violação da privacidade foi consentida no momento do seu cadastro!

Redes Sociais são um novo tipo de Inferno, e ainda não há mandamentos claros para evitá-lo.

Abraço,

Pedro Quintanilha

PS: Obrigado pela citação!

Luiz Rabelo said...

Pedro! Obrigado pela participação no blog!

Parece que, mesmo depois dos exemplos de Alex Glikas (ex-Locaweb) e de Mayara Petruso ("ex-tagiária" de Direito), o pessoal não aprende!

Recentemente estava assistindo a uma reprise de The Big Bang Theory, que menciona o uso totalmente non sense de redes sociais durante um episódio da segunda temporada: Leonard, logo após seu amigo Sheldon dizer: “todo mundo sabe que meu intestino funciona às 8:20″, responde: “Como vivíamos antes do Twitter?”

What are you doing parece uma Pergunta inofensiva, mas não é...

Abraços!

Post a Comment