Friday, May 10, 2013

EUA acusam 8 por ligação com hackers que furtaram US$ 45 milhões

Membros de uma quadrilha cibernética espalhada pelo mundo todo se apropriaram de US$45 milhões de vários caixas eletrônicos em questão de horas, usando dados de cartões de crédito hackeados, disseram promotores dos Estados Unidos.


A quadrilha invadiu virtualmente os servidores de duas empresas de processamento de crédito de bancos do Oriente Médio e usaram os dados para fazer mais de 40.500 saques em 27 países, durante dois incidentes coordenados em dezembro de 2012 e fevereiro de 2013, segundo o Departamento de Justiça dos EUA.
O governo acusou formalmente oito indivíduos em Nova York de participarem do esquema, sacando uS$ 2,8 milhões em caixas eletrônicos - o que a promotora Loretta Lynch disse ter sido o segundo maior roubo a banco na história de Nova York.

Segundo Lynch, é provável que a quadrilha tivesse sede no exterior. O atual processo envolve apenas a célula do grupo em Nova York, e investigadores estão tentando descobrir se havia outras "filiais" no país.
"No lugar de armas e máscaras, essa organização do crime cibernético usava laptops e a Internet.

Deslocando-se com a mesma rapidez que os dados na Internet, a organização conseguiu passar dos sistemas informatizados de corporações internacionais para as ruas a cidade de Nova York, com os réus espalhando-se por Nova York para furtar milhões de dólares de centenas de caixas eletrônicos em questão de horas", disse Lynch.

O caso demonstra a grande ameaça dos crimes eletrônicos para bancos do mundo todo. Especialistas em segurança frequentemente citam as fraudes eletrônicas como um dos maiores desafios da atualidade para os bancos.

"Os hackers só precisam encontrar uma vulnerabilidade para causar milhões de dólares em prejuízos", disse Mark Rasch, ex-procurador federal especializado em crimes cibernéticos.

No comments:

Post a Comment